1º Dia da Novena do (Festejo Digital) – Paroquia Nossa Senhora da Abadia – Lagoa da Confusão-TO

O Silêncio de Maria, grita! Pode parecer-nos contraditório que o Silencio de Maria, ecoam em alto grito? Não, si nós entendermos que a vida de Maria era uma quietude e paz, não uma paz acomodada, mas uma paz autentica inquieta, porque ela estava preparada para ouvir a voz do Criador e da o verdadeiro sim que traz ao mundo o Salvador.

O primeiro silencio de Maria, é aquele que se refere à vida antes da anunciação, onde os Evangelhos não falam quem era Maria.

O segundo silêncio de Maria, é sobre o mistério da encarnação gerou a dúvida de José, que depois seria visitado em sonhos pelo anjo.

O terceiro silêncio de Maria, é em sua vida oculta, no lar de Nazaré. Desde a gruta de Belém, ao exílio no Egito e ao retorno à Galileia, a mãe de Jesus guardou silencioso recolhimento em seu coração.

O quarto silêncio de Maria, é na vida pública de Jesus, mesmo acompanhando o filho em tantas atividades missionárias, enquanto Jesus evangelizava com discursos, denúncias, curas e grandes sinais, ela o acompanha em Silencio.

O quinto e expressivo silêncio de Maria, é à frente da cruz, ela de pé e calada vendo o filho crucificado. O Silencio de Maria, é o que coroa sua vida terrena, aconteceu depois da ascensão de Jesus. Depois da subida do Filho aos céus, cai um silêncio profundo sobre a vida de Maria.

A Igreja que nasce com os apóstolos, sente-se a presença de Maria, no silencio, mas também na animação missionária que caminha em direção do Reino de Deus. (Cf. Inácio LARRAÑAGA.O Silêncio de Maria).

Pe. Itamar de Jesus Rodrigues Filho

Rolar para cima