1º DOMINGO DA QUARESMA – 06/03/2022

O texto das tentações em Lucas pode ser lido de diversas formas. Um leitura à luz da psicologia nos chama atenção para uma tentação destruidora quando nós nos deixamos seduzir por ela. O texto apresenta o diabo duvidando da Identidade do Filho de Deus, Jesus Cristo. Vejamos que o diabo sempre diz: “Se és o Filho de Deus…”. O diabo quer pôr em Jesus a dúvida de sua identidade. Quando não sabemos quem somos e o que queremos é fácil nos deixarmos seduzir por qualquer ideia ou ideologia. Quando vivemos uma crise de identidade buscamos ser aquilo que não somos. O diabo queria fazer Jesus se sentir em crise de identidade, inclusive lhe ofereceu, por três vezes, o seu projeto maligno. Mas, Jesus não titubeou diante das indagações do demônio. Jesus é mestre e age com sabedoria. Ele conhece o projeto de Deus, seu Pai e confia no Espírito de Deus que o gerou no seio de Maria. Saber-se dono de si mesmo é recusar o egoísmo, o individualismo. Quando o fiel não tem identidade cristã ele fica caçando paróquias com padres ungidos que falam exatamente aquilo que ele quer ouvir. Quando o fiel, ou até mesmo o padre não tem segurança de sua identidade ele busca o poder e não o serviço. O diabo oferece a Jesus um tipo de poder que não é serviço, mas, ao contrário, é ganância, gula, laicização, clericalização. O sujeito egoista é exatamente aquele que se alimenta das palavras do maligno. Quem se alimenta da Palavra da Verdade produz muito fruto e, é como uma árvore a beira do riacho: dá floração e fruto no tempo certo.
Somos convidados a nos orientar para o projeto de vida de Jesus e construirmos nossa identidade cristã de discípulos missionários, discípulas missionárias. Faz-se necessário fortalecer nossa identidade pessoal e cristã à luz da Palavra de Deus no compromisso com a vida da Igreja. Devemos nos configurar ao Cristo, pois ele é o arquétipo do servidor fiel. Ele sabe porque veio ao mundo e confia no Pai. Como o salmista possamos dizer: “Feliz o homem que confia no Senhor!”. O padre Fábio de Melo tem um livro intitulado: “Quem me roubou de mim?” Não deixemos que o diabo nos roube de nós mesmos. Não deixemos que o diabo nos torne inseguros e desconfiados do projeto de Deus. Façamos como os discípulos de Jesus: “A quem iremos, Senhor? Só Tu tens palavra de vida eterna”.(Dr. Pe. Jairo Barbosa).

Rolar para cima